sábado, 30 de março de 2013

Falando de musica - The Killers no Lollapalooza

Postado por Laiz Maia Conti às 13:44 0 comentários
Oi gentee. Ontem vi um pedacinho do show do The Killers no Lolla (mãe queria ver novela ¬¬). Eles abriram com Runaway e eu já queria me descabelar por não estar lá. Vi por cima o line-up da banda e acho que foi digno.
Ano passado eu já tinha visto algumas entrevistas do Brandon (É um lindo ou não é?! hahahha), até que eu descobri que uma musica que estava me deixando louca porque eu não sabia o nome e nem de quem era (Somebody told me) era deles! Ahuhuahauau...
Mas tudo bem, baixei umas musicas deles e tal e passava horas desenhando, fazendo trabalhos, lendo e ouvindo (sou movida a musica, eu acho!). Aí eles lançaram Here With Me, com o clipe dirigido por, nada mais, nada menos que Tim Burton!!! Mas não foi o primeiro clipe impressionante deles. O tape de Miss Atomic Bomb, com partes em estilo HQ, também é maravilhoso, e conseguiu deixar o Brandon mais lindo (és possible??hahaha)
Olha que fofo *-*

O grupo mundou bastante o visual de 2002 pra cá. Gosto mais do estilo atual, hehe.
Na foto : Esquerda, o grupo em 2003. Já a direita, os meninos da banda atualmente.

Segue full concert da banda do Lollapalooza 2013:

P.S.: Pra quem diz que musica e moda não tem nada a ver, o guitarrista da banda, Dave Keuning, trabalha em uma loja da Banana Republic, hehheeh.

E vocês leitores? Curtem o The Killers?

sexta-feira, 29 de março de 2013

Falando de cinema - Across the Universe

Postado por Laiz Maia Conti às 18:41 0 comentários
Oi gentee, agora eu vim pra falar de filme. A humilde pessoa que vos fala adora um rock (clássico, indie, punk, grunge), no entanto, tenho The Beatles em outro patamar. Sério, acho eles lindos. Não sou fã assídua, de conhecer todos os discos, todas as histórias. Mas tenho uma colega que é, a Indy!
Um dia enquanto conversávamos ela falou do filme Across the Universe, e eu não tinha assistido ainda, até semana passada e, gente, XONEI!!

O filme pega uma das épocas mais desgraçadas na história norte americana: guerra do Vietnã. E os tapes mostram bem a ideia liberdade e opressão. Sexo, drogas e rock'n roll contrapõe-se a ideia de prisão do jovens alistados para irem para a guerra.


Rostinhos conhecidos como o Jim Strugess, Evan Rachel Wood, Joe Anderson e Salma Hayek e outros talentos não tão conhecidos como Martin Luther McCoy(Pra mim ele é o Jimi Hendrix encarnado!!) e Dana Fuchs (Que por sinal, soltaram o vozeirão).


Quem curte Beatles, veja. Quem não curte, veja também! Vale muuuito a pena.


Falando de moda - Conjuntinhos

Postado por Laiz Maia Conti às 13:16 0 comentários
Gente, vamos falar de tendencia? Conjuntinhos. Eles vieram com tudo, ainda mais agora no inverno. Terninho e short, como o da Kristen, top e saia, tipo o da Katy.
Modelinhos compridos também entram.
Gamei muuuito. Olha esses da Carlota Costa.
E vocês? O que acharam da tendencia?

quinta-feira, 28 de março de 2013

Estilo - Lana Del Rey

Postado por Laiz Maia Conti às 13:57 1 comentários
Oi gente bonitaaaa. Então, tem uma queridinha aí que saiu dizendo que sua pussy tem sabor de pepsi, hahha. Sim, Lana Del Rey, além de ser linda e ter aquele vozeirão, é muito, digamos, ousada.
A norte americana começou já cheia de charme e estourou com o single Video Game, mas em 2008, a bonitinha já tinha lançado um EP (Kill kill, com seu nome de verdade, Lizzy Grant). No entanto, quando ela lançou o tape de Born to die, eu já tava surtada, procurando tudo quanto era musica dela. Aí eu ouvi Blue Jeans e foi definitivo: Amo Lana Del Rey hahah.
Mas assim, o assunto é os looks dessa lymda da Lana. Gente ela arrasa. Até aquela capinha dentária dourada que ela usa as vezes fica bem, hahaha. Lá vai muuuuitas imagens...



Olha esses
 vestidos, 
que coisas fofas.
 
 


 
Olha ela, duas tendencias, alpargatinhas flat e cropped.

Eu acho ela lindíssima, mega talentosa e digna de todo o sucesso que ela vem fazendo. Parabéns linda!!


terça-feira, 19 de março de 2013

Sketchbook - Parte II

Postado por Laiz Maia Conti às 20:28 0 comentários
Então gente, lembram do meu Sketchbook?? Ele foi concluido e entregue para a professora, agora ele voltou para as minhas mãozinhas com o melhor conceito, hhahaha. Fui elogiada pelas imagens e pelo trabalho de confecção da capa e dele todinho.
Ele era branquinho, sem gracinha, pobrezinho. Então me surgiram algumas ideias e eu comecei a dar um up nele por fora (o up interno viria depois, com as imagens).


Pintei ele todinho de lilás e comprei uma tira com esse desenho que lembra um pouco uma flor de lis. Foram umas três camadas de tinta e muitas horas até ele ficar bem sequinho.

Customizei a caixinha também

A colagem foi a parte mais divertida e a mais enlouquecedora (sou uma devoradora de revistas, saio recortando tudo que me agrada. Imagina o tanto de coisa que não tinha!!). 
Eu tinha um acervo enorme de figuras, portanto, tive que selecionar direitinho o que ia ser colado e o que não ia.
Imprimi algumas imagens e escrevi algumas coisas.




Eu adorei o trabalho e adorei o resultado. O skatchbook pode ser feito da maneira que a gente quer.  No meu tem tecido, montagem, desenho, musica. 
Recomendo mesmo, quem tiver vontade, não perde tempo.

terça-feira, 5 de março de 2013

Desenvolvimento de Coleção - O Cristo

Postado por Laiz Maia Conti às 14:16 0 comentários
No ponto mais alto, no Alto da Boa Vista, encontra-se um dos grandes símbolos religiosos brasileiros, o Cristo Redentor. O Senhor carioca que atrai milhões de turistas o ano todo. A alegria em subir o Corcovado defronte aos pés do criador deve ser uma sensação única, tanto que foi eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo.
Desde 1931 o Cristo tem os braços abertos, fisicamente falando, para o Brasil e principalmente para os cariocas.


E inspiradas nessa maravilha, eu e a Bruna Bittencourt, desenvolvemos uma coleção inspirada no Cristo Redentor. Composta por um look conceitual e quatro comerciais.
Foi desenvolvido também cartela de cores e padronagem.

       
 
     


     

De Tim Maia pro Rio


 

Além da minha imaginação Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos